segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

RESENHA: Como se tornar o pior aluno da escola

Oi gente!

Esse não estava listado para 2018, mas acabou aparecendo a oportunidade e li o e-book.




Como se Tornar o Pior Aluno da Escola é um livro escrito pelo apresentador e humorista Danilo Gentili, lançado em 2009. Danilo foi o pior aluno da escola. Em seu histórico escolar acumulou 78 assinaturas no livro negro, 12 suspensões e uma expulsão. Na infância, já dava mostras de seu futuro: aos quatro anos fez sua primeira piada inconveniente e aos sete começou a esboçar planos terríveis no papel. Ou seja, se existe alguém que sabe como é ser o pior aluno e, ainda assim, se dar bem, este sujeito é Danilo Gentili. Este livro é um manual completo, ilustrado, revisado e não recomendado para estudantes, com textos e ilustrações de sua autoria (os anos de rabiscos pelos cadernos tinham que render alguma coisa!).


Danilo Gentili Jr. é um comediante, apresentador, ator, escritor, cartunista, fotógrafo, repórter, publicitário e empresário brasileiro. É reconhecido como um dos precursores e idealizadores do movimento do stand-up comedy no Brasil. Hoje, além de outros projeto, é apresentador do talk show The Noite com Danilo Gentili no SBT.

Além deste, Danilo também é autor dos livros Politicamente Incorreto (Editora Panda, 2010), A Vida e Outros Detalhes Insignificantes (Editora Panda, 2012) e Droodles (Editora Panda, 2015).

Em abril de 2010 o livro de Danilo é denunciado no Ministério Público Federal. A denúncia foi feita por um pai de um leitor menor de idade. Após o pai ler trechos do livro enviou uma carta ao órgão para criticar a obra que, segundo ele, ensina maneiras ruins aos estudantes. Desde então a capa ganhou uma etiqueta de “Leitura Inadequada Para Menores de 18 Anos”.

____________________________

MINHA EXPERIÊNCIA
____________________________


Divertido e saudosista, pois o tempo de escola narrado pelo autor remota aos anos 80 e 90.

O livro vem em formato de "manual", sendo cada capítulo uma lição de como se tornar o pior aluno da escola.

Se você não entende ironia, sarcasmo ou leva a sério tudo na vida, este livro não é para você.


O livro me fez lembrar do filme Curtindo a vida adoidado, onde o próprio protagonista ensina como matar aula, dizendo que a vida é curta demais e deve ser aproveitada.
 

O filme é aclamado.
 

O livro traz lições que ajudariam um aluno a cometer atos duvidosos na escola? Sim, mas nada que qualquer pessoa já não tenha conhecimento (por isso o saudosismo).

Contudo, há uma lição no livro: rebele-se.

O autor reforça a necessidade de você questionar as "ordens". Deixar de ser passivo e pensar se aqui é certo ou errado.

Uma passagem interessante é a questão do uniforme. Se eu sou diferente dos outros, porque tenho que me parecer igual.

Outro ponto é a doutrinação da nota. Você tem que tirar notas altas se quer ser alguém. Mas eu sou alguém! Grandes cientistas não eram bons alunos, pelo fato de serem inteligentes e a aula ser algo que o atrasa.

Não estou dizendo que escola não seja importante, mas o que devemos valorizar é o aprendizado, não a simples questão de tirar nota alta.

Já falei inúmeras vezes, prefiro um aluno mediano do que um que tire sempre 10, pois este pode ter colado ou mesmo decorado tudo, quanto o mediano fez por esforço próprio (ou colou).

A leitura é de fácil acesso, com um design interessante e rápida leitura.

__________________________

ADAPTAÇÃO
__________________________
 
Estreou no dia 12 de outubro de 2017 o filme Como se tornar o pior aluno da escola, baseado no livro homônimo, dirigido por Fabrício Bittar, roteirizado por Danilo Gentili e André Catarinacho, e protagonizado por Bruno Munhoz, Daniel Pimentel, Carlos Villagrán e Danilo Gentili. 


O longa traz os jovens estudantes Bernardo (Bruno Munhoz) e Pedro (Daniel Pimentel), que se veem divididos entre as obrigações escolares, a necessidade de tirar boas notas e ter bom comportamento, e a falta de propósito em cumprir todas as normas de uma escola que adota medidas cada vez mais politicamente corretas graças ao diretor Ademar (Carlos Villagrán). Após momentos de frustração, Pedro encontra no banheiro do colégio um diário contaminado com dicas para instaurar o caos na escola sem ser notado.

O filme recebeu críticas variadas.

Lambidas para vocês!🐾